22 de Agosto 2018 | Reabilitação exterior | Particular

Reabilitámos o alçado deste edifício em Campolide

O trabalho de reabilitação desta fachada tardoz (traseira), num edifício localizado em Campolide, foi uma sub-empreitada solicitada à Britamontes: um acesso difícil à área a tratar implicou a necessidade de ativar técnicas de trabalho vertical – a solução mais eficaz e segura para reabilitar esta fachada visivelmente degradada, cuja manutenção foi descuidada durante algum tempo.

Aquilo que torna a obra indicada para aplicar técnicas de trabalhos verticais foi, simultaneamente, o maior desafio: é necessário um estudo prévio das necessidades, de forma a conseguir um esquema de trabalho ágil e eficaz.

No caso do alçado deste edifício, os trabalhos – a cargo da Britamontes –  duraram cerca de um mês e implicaram a reparação dos rebocos com argamassas de cal e a posterior pintura de toda a área da fachada, sem nunca ser necessária a montagem de andaimes.

É notória a amplitude da área de exposição desta fachada e de que forma a sua reabilitação e pintura trazem um impacto muito positivo na paisagem urbana.

 

Deixamos-lhe algumas imagens deste processo, onde pode identificar o antes, o durante e o depois desta reabilitação:

 

  • A picagem e reparação de rebocos com argamassas de cal é uma das fases do processo de reabilitação.
    1 / 5
  • Um dos técnicos de trabalhos verticais da Britamontes em ação.
    2 / 5
  • O alçado deste edifício em Campolide ganhou uma cara nova.
    3 / 5
  • O resultado final tem grande impacto na paisagem.
    4 / 5
  • Antes da reabilitação, o alçado deste edifício estava em avançado estado de degradação.
    5 / 5

 

 

VER MAIS ARTIGOS